Retrospectiva 2012 - Parte 4

Outubro

Na última semana antes das eleições o Polenta News alcançou o maior número de acessos de nossa história. Esse resultado foi fruto da cobertura atuante do desenrolar da reta final de campanha. E foi uma reta final bastante tumultuada.

Eleições 2012 - Apesar dos grandes índices de aceitação da campanha Alceu sua reta final foi um "inferno astral". A semana iniciou com uma ação de busca e apreensão de documentos e equipamentos na Prefeitura e na Secretária de Turismo. Dois dias depois o alvo foi a Secretaria de Saúde. Numa tentativa desesperada de minimizar os efeitos dessa "bomba" o prefeito Sartori abandonou a prefeitura, em horário de expediente, para gravar uma declaração de apoio a Alceu. As ações do Ministério Público, da Justiça Eleitoral e da Polícia Federal seguem em segredo de justiça e até agora não se sabe o que tinha nos computadores e nos documentos apreendidos. A única coisa que se sabe é que, um dos motivos da ação, foi um ofício enviado, à justiça eleitoral, pelo advogado da coligação de apoio a Alceu, e que também é CC da prefeitura, em papel timbrado da Secretaria de Saúde.

Ainda na reta final uma representação contra o candidato do DEM, Milton Corlatti, feita pela campanha de Alceu, acabou envolvendo o prefeito Sartori. A representação acusava o uso de um servidor, no caso um CC, em horário de expediente. O juiz eleitoral entendeu que a responsabilização também era do prefeito. No desenrolar dos fatos a campanha de Alceu acabou abandonando o processo sendo condenada por litigância de má fé.

Passadas as eleições, e com a vitória de Alceu, o Polenta News fez suas avaliações sobre a eleição para prefeito, vereadores e o sobre o desempenho dos partidos no pleito.

Ainda em outubro os primeiros julgamentos das representações na justiça eleitoral acabaram saíndo. Na primeira representação, contra Alceu, o candidato acabou levendo apenas uma multa. Saíu barato já que o pedido era a cassação da candidatura.

Feira do Livro - Alertados por uma leitora o Polenta News foi a campo e conseguiu capturar imagens de uma infestação de ratos na Feira do Livro. Os roedores atacavam as bancas, os livros e tudo mais que estivesse a frente. Várias e várias famílias de ratos circulavam livremente pela praça. Depois de nossa denúncias os outros veículos de comunicação começaram a acha-lós também. Outro detalhe que mostramos da Feira do Livro foi o preço diferenciado no pagamento com cartão, que é proibido pelo código de defesa do consumidor. O Procon silenciou sobre o assunto. Consumidores foram lesados.

Poder público - A prefeitura perdeu, novamente, na justiça uma ação pela legalidade da "Taxa Sartori", a do Fundo Municipal de Recurso Hídricos. O correto seria haver a devolução dos dinheiro, cobrado ilegalmente, dos consumidores, porém, apesar da condenação, a prefeitura nem aventa essa hipoteses e, pior, aumentou em 20% o valor da água.

Após as eleições, talvez para evitar polêmica, retomou-se a discussão sobre a realocação do camelôdromo. A proposta da prefeitura desagradou a ampla maioria dos lojistas. Até agora não houve consenso sobre o caso e a decisão ficará para o governo Alceu.

Uma manifestação individual, em frente a prefeitura, mostrou a tumultuada relação que algumas chefias tem com os servidores públicos. Nesse caso foi com a Secretaria de Transporte. Cansado de sofrer assédio moral, no local de trabalho, um fiscal de trânsito protagonizou esse protesto. Ele queria voz, demos voz para ele.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados