quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Tentativa de Fortunatti em "privatizar" Fórum Social Mundial resulta em fracasso

Fórum Social 'Fake' só reuniu militância paga
Dá para ouvir os chilreios (sons que os grilos fazem) de longe dentro dos espaços do Fórum Social Mundial Temático, que começou sábado, dia 26, e termina hoje. Todos os lugares destinados a receber atividades, debates, shows e outras programações estão permanentemente vazios.

O Fórum Social Mundial Temático sofreu duras criticas por parte de movimentos sociais como a CUT, Marcha Mundial de Mulheres (MMM) e setores do movimento popular. A principal reclamação era a descaracterização do Fórum. O prefeito de Porto Alegre, José Fortunatti (PDT), institucionalizou, em lei a realização do Fórum. Todo o ano, queiram ou não os movimentos sociais, haverá um Fórum Social Mundial bancado pela prefeitura. Outro fator foi a inclusão de entidades que são até contrárias com os princípios do Fórum. Maçonaria, entidades empresariais e organizações de direita estavam fazendo parte, com privilêgios da organização. Essa descaracterização, segundo as entidades, fere mortalmente o espírito do Fórum que é, justamente, a organização pelos movimentos sociais e pela sociedade cívil.

Como a sociedade cívil estava escanteada da organização do Fórum a CUT, MMM, entre outras entidades se retiraram da organização do Fórum e não participaram das atividades. Resultado: Sem o movimento social combativo não sobrou ninguém para participar das atividades.

Do movimento sindical sobrou as centrais reconhecidamente de direita como a Força Sindical, a CGT e a Nova Central Sindical, que privilegiam acordos com os patrões em detrimento da conquista de direitos dos trabalhadores. Também ficou a CTB, do PCdoB, que comumentemente muda de lado para ficar mais alinhada com o poder, como podemos ver em Caxias do Sul.

O esvaziamento do movimento social real pode ser percebido na tradicional Marcha de Abertura do Fórum. A foto que ilustra essa postagem mostra praticamente toda  a Marcha. O número de participantes foi reduzidíssimo e limitado a quem carregava bandeiras da Força Sindical e da CTB. O Correio do Povo apurou que cada particpante da marcha recebia cerca de R$ 20,00 para estar lá. A diversidade dos movimentos, a heterogenidade de pautas, foi substituida por carregadores de bandeira pagos.

Infelizmente alguns grupos que se dizem defensores de uma nova forma de organização cairam no "canto da sereia" e embarcaram no barco furado do Fórum Privatizado. O esvaziamento do evento, porém não é motivo de comemoração e sim de reflexão. Muito dinheiro público, seja da prefeitura, seja dos sindicatos, seja dos movimentos, foi gasto para a realização desse evento que foi um retumbante fracasso. Alguém será responsabilizado pelo mal uso do dinheiro público?

Outra reflexão é de quem ficou claro quem tem capacidade real de mobilização. Uma coisa é dirigir sindicato, controlar a máquina burocrática, outra coisa e liderar os trabalhadores, é conscientizar a população, fazê-la protagonista.

Um comentário:

  1. http://anacarolinapontolivre.wordpress.com/2013/01/27/o-triste-fim-do-desfile-de-abertura-do-forum-social-tematico-de-2013/
    Segue...

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com