Opa! Falha nossa.

Era só entrar no Facebook para não errar as informações.

Errar o nome de uma pessoa é uma falha enorme para um jornalista pois você pode atribuir uma declaração bombástica, ou a responsabilidade de um acontecimento a alguém que não teve nada a ver com aquilo. Na editoria de política errar nome de políticos, organizações ou partidos então, chega a ser imperdoável. No passado, sem internet, isso até era um pecadinho menor, mas hoje em dia....

A coluna do Mirante de hoje é um desses casos. Troca "alhos por bugalhos". Para começar o colunista nem ao menos se deu o trabalho de entender qual o acontecimento que ele noticiou. Depois limitou a uma pessoa o chamamento de um ato e, por fim, errou até de que organização o entrevistado era.

O Pioneiro conseguiu transformar a Jornada de Lutas da Juventude Brasileira, um movimento nacional convocado por mais de um dúzia de entidades nacionais, entre elas a UBES, UNE, MST, CUT, CTB, e por aí vai, em um protesto chamado por uma única organização e ainda, conseguiu errar o nome dela. Marcio Serafim escreveu que Alexandre Severo é diretor de organização da "Juventude Socialista - JS". Na verdade ele é da "União da Juventude Socialista - UJS". Vocês dirão é só uma letrinha. Mas faz muita diferença. A JS é a juventudo do PDT e a UJS é a juventude do PCdoB. Talvez por estarem todos no governo municipal o colunista teve preguiça de pesquisar melhor sobre quem é quem.

Quem só lê o Pioneiro, recebeu a informação errada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados