sexta-feira, 18 de outubro de 2013

DCE da UCS realiza ato exigindo eleições diretas para reitor

O Diretório Central de Estudantes da UCS realizou, na noite de ontem, um manifestação por eleições diretas para reitor da UCS. O ato começou no Bloco H e seguiu, em caminhada, pelos outros blocos da universidade, num trajeto que já é comum nas manifestações.

O ato terminou no Galpão da UCS, atrás do prédio da reitoria, que foi aberto pelos próprios estudantes. Em nota publicada no perfil do DCE no Facebook a entidade afirma que "queremos nossa universidade com seus espaços abertos a comunidade, e não cheia de cadeados e inacessível, como estava a reitoria".

Além da Cidade Universitária, o Núcleo de Farroupilha também realizou um protesto com o mesmo tema. Lá a adesão foi quase total.

Na pauta de reivindicações da entidade estão:
  • Participação na escolha do Reitor, com direto a voto da comunidade
  • Estatuinte da FUCS, com ampliação do Conselho Diretor
  • Processo de Federalização da UCS

 No dia 30 de setembro o Conselho Diretor da FUCS (Fundação Universidade de Caxias do Sul, que é a mantenedora da UCS, lançou um edital com as regras para as eleições para reitor. As inscrições para candidatos acontece até o dia 18 de novembro. A única "participação" prevista para a comunidade acadêmica é a indicação de listas, de no máximo 3, nomes ao Conselho Diretor.

O Conselho Diretor, composto por 9 membros é quem escolherá o nome Reitor. O atual reitor, Isidoro Zorzi, foi eleito em 2006, depois de uma consulta em toda a comunidade, com a promessa de instituir o processo de participação da comunidade na escolha do reitor da UCS. Em 2010 uma nova consulta foi feita, e Zorzi concorrendo a reeleição ficou em segundo lugar. Com o resultado ele articulou com os conselheiros para que o nome escolhido fosse o dele e não da vencedora, no caso Nilva Stedile.

A decisão de Zorzi deu muita polêmica em 2010. Para evitar "barulho", nesse ano a comunidade universitária ficará de fora do processo. A composição do Conselho Diretor é a seguinte:

Universidade de Caxias do Sul
Isidoro Zorzi - Reitor
Suplente: José Carlos Köche

Ministério da Educação
Roque Maria Bocchese Grazziotin e Marisa Virginia Formolo Dalla Vecchia
Suplente: Jayme Paviani

Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Luiza Horn Iotti
Suplente: José Carlos Monteiro

Prefeitura Municipal de Caxias do Sul
Alceu Barbosa Velho

Associação Cultural e Científica Virvi Ramos
Dirceu Luiz Manfro Ramos
Suplente: Rodrigo Ramos

Mitra Diocesana de Caxias do Sul
Dom Alessandro Ruffinoni

Câmara da Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul
Carlos Heinen
Suplente: Analice Carrer
Orlando Antonio Marin
Suplente: Victor Hugo Gauer

Aumento das mensalidades também foi pautado

Além da democracia na UCS o reajuste das mensalidades também foi tema do protesto. A UCS ainda não apresentou nenhum índice. Ela tem até o dia 27 de outubro (45 dias antes do começo das matriculas) para definir o valor das disciplinas para o ano de 2014. 

Extraoficialmente cogita-se um reajuste em torno de 7,5%, mas isso é apenas uma especulação. No ano passado o índice foi de 7,96%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com