segunda-feira, 28 de outubro de 2013

R$ 2,1 milhões bueiro a baixo

Não foi de graça que o Ministério do Trabalho embargou as obras da Rua Jacó Brunetta por cerca de 70 dias no primeiro semestre deste ano.

Segundo relatos, a obra licitada no Governo Sartori, que tinha como um de seus objetivos acabar com os constantes alagamentos, foi bastante amadora. A rua foi asfaltada e os tubos suterrâneos, que deveriam escoar a água, não fizeram diferença.

Finalizada a obra, os moradores se viram novamente às voltas com os transtornos dos alagamentos. Após a chuvarada de sábado, a rua ficou intransitável e casas foram invadidas pela enxurrada.

Quem perde mais? Os moradores que têm um prejuízo altíssimo com os alagamentos ou o município unteiro que pagou mais de R$ 2 milhões por uma obra que não funciona?
E o Secretário de Obras, Adiló Didomênico, tem a coragem de confirmar que as tubulações recém instaladas não são suficientes para dar vazão à água. A Prefeitura terá que construir uma nova rede.

Irresponsabilidade: R$ 2,1 milhões que se foram bueiro a baixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com