segunda-feira, 17 de março de 2014

Simon dispara contra Ana Amélia. PP reage e chama senador de ingrato

Foto: Blog deputado Frederico Antunes

Acoado depois que veio a tona seu tratamento dentário (veja aqui), que custou R$ 62 mil e foi pago pelo Senado, o Senador Pedro Simon (PMDB) partiu para o ataque no último sábado durante a pré convenção do partido. Simon disse que a imprensa "foi maldosa" e criticou os jornalistas: "Eu tenho 84 anos e não tenho nada no bolso. Me chamar de boca de ouro é uma maldade", pedindo que a população acredite que ele é quase um indigente.

Simon criticou duramente a imprensa, a mesma imprensa que ele discursava dizendo que era "censurada" quando um colega seu de Senado, de preferência da bancada governista era alvo de denúncias. Simon que viveu anos fazendo papel de estilingue agora vive o papel de vidraça.

Mas não foi só a imprensa que foi alvo do Senador peemedebista. A também Senadora, e candidata ao governo gaúcho pelo PP, Ana Amélia Lemos, foi alvo de críticas. Ele começou a sua fala esquecendo o nome do próprio partido que mudou há 34 anos, "O MDB tinha e tem várias opções para concorrer", e depois disparou. "O PP teve de ir buscar na RBS uma senhora que vive em Brasília há 20 anos e que acompanhava a mais alta estirpe da corte do regime militar. Descobriram essa jornalista lá. Se a Ana Amélia não quiser concorrer, quem o PP vai indicar? Aquele senhor [deputado federal Luis Carlos Heinze] que fez declarações preconceituosas?".

O PP não deixou barato. O presidente da sigla, Celso Bernardi, em nota, disse que o Simon agia com oportunismo e ingratidão. Fala a nota:

“O senador, até para justificar suas três décadas de mandato, tem o direito de falar do passado, desde que não seja oportunista e ingrato, desconhecendo a verdade e os fatos, como por exemplo, que em 1998 ele foi o candidato oficial apoiado pelo PP e, portanto, eleito senador também com os votos dos progressistas. Esquece, também, que o Partido Progressista apoiou, no segundo turno, os candidatos a governador do seu PMDB, ajudando a elegê-los em duas eleições (1994/2002). Ao que se sabe o senador Simon, tão crítico hoje, não fez nenhuma objeção ao apoio e nem recusou os votos que recebeu dos progressistas. Não reconhecer isso, além de injusto, mostra sua incoerência, pois passa a ideia de que o PP gaúcho só é bom quando lhe serve e lhe dá votos. Aliás, a mesma opinião oportunista ele faz em relação à imprensa, julgando-a boa só quando fala bem dele”.

Pedro Simon e Ana Amélia sempre cultivaram boas relações. Em uma audiência pública sobre a Reforma Política realizada na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, em junho de 2011, Simon teceu muitos elogios à senadora dizendo que “tem muita gente que já fala na Ana Amélia para 2014. O slogan dela é: Uma mulher para governadora. Esta é gaúcha”. Conforme noticiou o Correio do Povo na época, Simon teria acrescentado: “Daqui a um tempo estarei aqui de novo com vocês torcendo por ela”.

Em dezembro de 2010, Simon saudou com entusiasmo, no plenário do Senado, a eleição de Ana Amélia: “De todas as pessoas que largaram a vida na imprensa, no rádio e na televisão é difícil encontrar alguém com tanto preparo, tanta capacidade, tanta integridade, tanta competência. É uma grande jornalista”.
Com informações de Zero Hora e Sul 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com