segunda-feira, 5 de maio de 2014

"Justiceiros" matam mais uma pessoa inocente.

Dona de casa, mãe de família, com dois filhos, foi espancada por justiceiros, digo, assassinos, no sábado passado (03).

Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi espancada por um grupo de moradores do Guarujá, litoral paulista, na noite de sábado, morreu na manhã desta segunda-feira. Ela foi amarrada e agredida porque teria sido confundida com uma mulher que havia sequestrado uma criança no bairro Morrinhos.

Segundo a equipe de investigação da delegacia do Guarujá, a vítima apresentava problemas mentais e não consta qualquer ocorrência ou acusação contra Fabiane. Também não há nenhum registro desses sequestros de crianças.

A agressão teria sido motivada por uma publicação em uma rede social. Na mensagem postada, o “Guarujá Alerta” mostrava a foto de uma mulher parecida com a que foi agredida. A imagem já foi retirada. Em sua página, os administradores do “Guarujá Alerta” afirmam que estão colaborando com as investigações da polícia e que não vão se manifestar. Vários seguidores estão comentando, indignados, a morte da dona de casa após a publicação da foto.

O responsável pela página se apresentou à polícia na manhã desta segunda-feira e vai prestar depoimento.

A violência, registrada em vídeo por uma moradora, revoltou amigos e familiares da vítima que seria portadora de transtorno bipolar e passa por acompanhamento médico. Fabiane sofreu traumatismo craniano, chegou a ficar internada na UTI de um hospital no Guarujá, mas não resistiu aos ferimentos.

A onde de justiceiros, digo, assassinos, é estimulada pela mídia, nesse caso destaca-se a Rachel Sheherazade, jornalista do SBT, que em rede nacional defendia que a população praticasse tais atos. O resultado é o número crescente de pessoas inocentes confundidas com marginais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com