terça-feira, 1 de julho de 2014

Marloney defende mais uma vez a terceirização da saúde em Caxias

Não bastassem os altos salários para uma maioria que não cumpre horário, os médicos mais uma vez querem se dar bem (bem melhor que os outros).

Desta vez, o Dr. Marloney, presidente do Sindicato dos Médicos, quer ressuscitar uma velha ideia privatista: criar uma fundação de direito privado para gerir a saúde em Caxias do Sul.

Apesar de ter algumas prerrogativas e limitações do poder público, criar uma fundação para gerir a saúde na cidade parece, no mínimo uma ideia mal intencionada. Afinal, qual o sentido de se fazer isso se não privilegiar uma categoria que já é privilegiada? Uma fundação dos médicos, para os médicos, reforçando seu corporativismo virulento.

Saúde é serviço público essencial e deve ser administrada diretamente pelo município, para que possa ser controlada e fiscalizada de perto. Claro que as desculpas e promessas iniciais são outras, mas pelo histórico da classe médica, já podemos esperar segundas e terceiras intenções.

Com a desculpa de que não consegue administrar a saúde, muitas vezes o poder público atesta a sua incompetência terceirizando e privatizando. Aceitar passivamente a simples substituição do trabalho público pelo trabalho privado via fundação é inadmissível, pois historicamente existe em nossa Constituição o princípio que garante a seus servidores regime jurídico único e plano de carreira para os servidores.

Infelizmente, os sinais que a Secretária da Saúde, Dilma Tessari, tem dado, indicam que ela pensará seriamente na implementação da ideia, já que há boatos que a UPA da Zona Norte será toda terceirizada.

2 comentários:

  1. Sem comentários... esse ai faz tempo que é um usurpador parasita da classe médica caxiense...

    ResponderExcluir
  2. Um erro, stalinista, de ver os medicos como inimigos do povo.Politica baixa que nao contribui.Sem medicos nao há saude.Lamentavel.

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com