30 mil professores nas ruas de São Paulo contra o governo Alckmin. Isso vai dar no Fantástico?

Na manhã desse sábado, 21, cerca de 30 mil professores do estado de São Paulo, realizaram uma assembleia que decidiu pela manutenção da grave que já dura uma semana. Após eles sairam em passeata até a sede da secretaria estadual de educação. 

Segundo o sindicato da categoria a mobilização atinge 100 mil professores de todo o estado que protestam contra as medidas apresentadas pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). Entre as iniciativas contestadas pela categoria estão o fechamento de mais de 3 mil salas de aulas, demissão de mais de 20 mil professores, congelamento dos salários. 

A mobilização foi muito grande na Avenida Paulista, mas isso não saiu na mídia. 

A Polícia Militar não deu um número de participantes 5 vezes maior (fez justamente o contrário), a televisão não deu flashs ao vivo e nem celebridades de novela estavam presentes. 

Como esse era um protesto de professores isso não ganhou "ibope". Nem deve aparecer no Fantástico. 

Como seu colega tucano Beto Richa, governador do Paraná, que enfrentou um mês de greve dos servidores, Alckmin desfruta de uma confortável blindagem da mídia. Ela já salvou sua reeleição escondendo a falta de água em São Paulo, agora quer esconder os protestos contra o seu governo por parte do professores. 

E você acredita que os meios de comunicação ainda são isentos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados