Governo Sartori. Nepotismo 2ª versão

Depois de criar o Gabinete de Políticas Sociais (que tem status de Secretaria) especialmente para a esposa Maria Helena Sartori, o Governador ainda terá que explicar ao povo gaúcho e, em especial, a seus eleitores outros casos de nepotismo.

Segundo apurado pela Zero Hora, ao menos quatro irmãos de parlamentares que integram a base de apoio do governo José Ivo Sartori (PMDB) foram nomeados para cargos em órgãos e autarquias do governo estadual.

Estão na lista os irmãos dos deputados estaduais Adilson Troca (PSDB), Edson Brum (PMDB), Alexandre Postal (PMDB) e Gilberto Capoani (PMDB). Também foi nomeado por Sartori o filho do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM)

Os deputados alegam que não se trata de nepotismo, pois seus irmãos possuem capacidade técnica e, além disso, assumiram cargos em um Poder distinto.

Porém, quando for necessário julgar ou intermediar influências nos órgãos e autarquias onde trabalham seus irmãos, tudo ficará muito mais fácil para esses deputados da base do governador.

Aliás, os cargos ocupados pela parentada não são pouca coisa: Adinelson Troca é diretor administrativo-financeiro da Superintendência do Porto de Rio Grande. Edivilson Brum é presidente da Companhia Riograndense de Mineração (CRM). Fernando Postal assumiu a direção da Banrisul SA Administradora de Consórcios. Luiz Alcides Capoani comanda a Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH).

Rodrigo Marques Lorenzoni foi indicado para a diretoria de Incentivo ao Desenvolvimento da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan).
A extensão do poder e do dinheiro dentro das famílias é um problema crônico no Brasil, que dá sustento a oligarquias, a casos de corrupção e alimenta a ineficiência da Administração Pública.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados