quinta-feira, 21 de maio de 2015

AÉCIO RECUA: IMPEACHMENT 'NÃO É AGENDA PARA AGORA'

*Publicado originalmente em Brasil247

Falhou a tentativa do PSDB de reunir informações para construir um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff; o parecer feito pelo jurista Miguel Reale Júnior e entregue nesta quarta (20) ao presidente do PSDB, senador Aécio Neves, admite que não há indícios suficientes para entrar com a ação; o tucano se reunirá com outros líderes de oposição para apresentar as conclusões do parecer; ainda assim, ele disse que a oposição agirá unida e não poupará esforços para desgastar o governo petista com críticas a ações que possam culminar com um eventual pedido de impedimento da presidente, mas não para agora.

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta quarta-feira (20) que o parecer feito pelo jurista Miguel Reale Júnior admite que os indícios de crime de responsabilidade por parte da presidente Dilma Rousseff são "cada vez maiores", mas que o impeachment "não é agenda para agora". O tucano se reunirá com outros líderes de oposição para apresentar as conclusões do parecer.

Ele disse que a oposição agirá unida e não poupará esforços para desgastar o governo petista com críticas a ações que podem culminar com um eventual pedido de impedimento da presidente da República.

O PSDB recebeu o parecer de Reale Júnior nesta quarta. O documento explora possíveis medidas cabíveis a adotar contra a presidente Dilma Rousseff. Mais cedo, tucanos já haviam adiantado, no entanto, que o partido não apresentaria um pedido de impeachment a partir desse parecer. A ideia, de acordo com esses parlamentares, é sugerir uma ação criminal, além de outras medidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com