sexta-feira, 19 de junho de 2015

Aécio convença-se: O Brasil e a Venezuela não querem a sua "salvação"

Aécio juntou um grupo de líderes da direita brasileira e partiu para a Venezuela com o intuito de "salvar o país de uma ditadura implacável e prestar solidariedade aos presos políticos do pais".

Essa era a "missão oficial" na verdade o único objetivo do tucano era se colocar nos holofotes, pois ele andava meio escondido. Bastou um pequeno problema no trânsito para que a comitiva criasse um problema diplomático.

Somado a um bloqueio de trânsito, ocasionado por um acidente, a comitiva teve que sentir que não era bem vinda ao país. Um grupo protestou ao redor da van que transportava a comitiva. A polícia local afastou o grupo e a van retornou o aeroporto. Poderia ter usado outro caminho, como fez o deputado federal João Daniel (PT/SE) que estava em Caracas no mesmo momento, mas utilizou um caminho alternativo. Aécio esperava ser recebido como heroi, mas não havia ninguém para recebê-los além de um grupo de mulheres dos presos que o tucano mineiro iria visitar.

Na tribuna do Senado e da Câmara tucanos e demos, se revesaram para atacar o governo venezuelano e de quebra o governo Dilma. O governo chamou o embaixador venezuelano no Brasil para que ele desse explicações, algo perfeitamente normal. O governo federal e a embaixada brasileira deram todo o apoio a delegação, por mais idiota que fosse a pauta dela. Os senadores voaram com um avião da FAB, tiveram um ônibus locado pela embaixada brasileira, tudo isso sem desembolsarem um único real.

O que os tucanos e demos que se revesaram na tribuna não comentaram foi a diferença de indignação deles. Um pequeno grupo protesta contra uma visita de caráter totalmente político e isso é uma ditadura. agora quando um grupo hostiliza uma pessoa de camiseta vermelha isso é democracia. Quanta hipocrisia.

Na verdade a Venezuela rejeitou a ajuda golpista do Aécio, como o Brasil inteiro já o fez. Aécio não será presidente do Brasil "no grito", como também não será presidente da Venezuela.

Para dar mais um esclarecimento: Leopoldo Lopes está preso por ter organizado uma milicia que promovia protestos violentos e barricadas depois da eleição de Nicolas Maduro. Nas barricadas organizadas por Leopoldo morreram 46 pessoas e deixaram mais de 900 feridos.
 Contradição: Aécio dá entrevista a imprensa em um país que ele diz que não tem liberdade de imprensa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com