quinta-feira, 25 de junho de 2015

Mídia e oposição caem no conto do Habeas Corpus

O grau de indisponsição que a mídia tem contra o ex-presidente Lula chegou ao ponto dela divulgar qualquer coisa, sem ao menos ter o trabalho de conferir as informações. 

O exemplo de hoje foi o "conto do Habeas Corpus". Uma pessoas, que pode ter ou não, problemas de entendimento com a realidade, entrou com uma ação na justiça federal do Paraná. O Habeas Corpus não tem advogado, possuiu erros de informação, mas mesmo assim virou manchetes em todos os portais de informações da grande mídia e foi parar até no Congresso. 

A oposição no Congresso já faz um Carnaval sobre o processo falso. O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) e o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP), líderes de seus partidos em cada Casa, protagonizam fortes críticas ao ex-presidente da República.

Caiado correu para espalhar o assunto nas redes sociais. Em uma postagem que demonstra um grau de confusão ele escreve: "Lula "Brahma" quer escapar da responsabilidade no escândalo do Petrolão/Lava Jato. Habeas Corpus prova que o "chefe" foi identificado. Alguém teria vazado para Lula "Brahma" que ele seria preso nos próximos dias. Confiamos - eu e todo o país - na Justiça". Às 14 horas a postagem ainda não havia sido retirada, mesmo todo mundo sabendo que a notícia é falsa. 

Em nota o Instituto Lula desmentiu o fato: 

"Esclarecemos que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não entrou com o pedido de habeas-corpus impetrado em Curitiba, no dia 24/6/2015. Lembramos que esse tipo de ação pode ser feito por qualquer cidadão. Fomos informados pela imprensa da existência do Habeas Corpus e não sabemos no momento se esse ato foi feito por algum provocador para gerar um factoide.

O ex-presidente já instruiu seus advogados para que ingressem nos autos e requeiram expressamente o não conhecimento do Habeas Corpus.

Estranhamos que a notícia tenha partido do Twitter e Facebook do senador Ronaldo Caiado."

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com