Candidato que criticava políticos assumirá a Câmara e descumprirá sua promessa

Hoje deverá assumir na Câmara de Vereadores o quarto suplente, isso mesmo, quarto suplente de vereador do PMDB. Isso mesmo QUARTO suplente. Marcos Felipe fez 1.531, menos da metade dos votos do último vereador eleito pelo partido. Mas uma sucessão de nomeações para secretário e, recentemente, a licença "meio que forçada" (leia aqui) da vereadora Daiane Mello e pela recusa de Alaor de Oliveira, que ocupa um CC no Samae.

Felipe assume a Câmara envolto em contradições. Em sua campanha ele pregava o voto nulo, ou seja, ele pedia para as pessoas não votarem, mas pedia para votarem nele. Ele justificou seu ato dizendo que os políticos fazem promessas e não cumprem.

E Felipe ao assumir a vaga na Câmara dos Vereadores será mais um político que faz promessas e não cumpre. Ao defender o voto nulo ele defendia, por consequência, que ninguém se eleja. Nem ele.

Mas ele parece que não vê muita contradição. Assumirá a Câmara por 30 dias, dependendo o caso pode ser prolongar por mais 2 meses.

Projetos? Nenhum.

Como irá atuar? Não sabe.

Ele diz que "quer ver como funciona o negócio lá dentro".

E nesse nível vamos indo com o legislativo morro abaixo na qualidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados