Festa da Uva: uma caixa preta?

A maior festa da cidade, a Festa Nacional da Uva 2016, mal começou a ser preparada pela Comissão Comunitária e pela diretoria da empresa Festuva S/A e já está envolvida em mais uma situação constrangedora.

A prefeitura repassou R$ 3,9 milhões de reais para a Festuva, por meio de um convênio com a Secretaria Municipal do Turismo. O vereador Rodrigo Beltrão (PT), denunciou esta semana na Câmara de Vereadores que o repasse é irregular, pois deveria ter sido apreciado pelo legislativo. Não bastasse isso, o vereador chama atenção que com esse recurso, por ser público, as contratações de serviços da Festuva deveriam ser licitadas, o que não vem ocorrendo. A Festa da Uva é uma empresa que tem patrocinadores de peso como bancos e empresas de grande porte e sempre se vangloria de ter saldos positivos ao final de suas edições. Num período de crise em que faltam recursos para a saúde e educação, a prefeitura repassar quase R$ 4 milhões de reais a uma empresa lucrativa é no mínimo questionável. As denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público para providências.

Outro fato questionável é a composição da Comissão Comunitária. A Comissão é composta por casais que respondem por suas diretorias respectivas. Mas, o que mais chama atenção é a diretoria de relacionamento com setor privado, a qual o convidado para diretor, foi Osvaldo Voges, proprietário da massa falida Voges S/A envolvida no escândalo no final do ano passado, quando demitiu cerca de 500 trabalhadores sem pagar suas rescisões e que mais adiante descobriu-se que a empresa não recolhia o FGTS de mais de 200 funcionários. O critério dessa composição não condiz com o nome "comunitária" quando convida um empresário falido que usurpou direito trabalhistas de parcela da comunidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados