sexta-feira, 31 de julho de 2015

Finalmente Sartori consegue parcelar o salário dos servidores públicos

Foto: Daniela Barcellos/Palácio Piratini
Aviso: conteúdo com alta taxa de ironia.

Desde que assumiu o governo, ou foi empossado pois parece que não assumiu, o governador José Ivo Sartori (PMDB) tem uma ideia fixa. Parcelar o salário dos servidores públicos estaduais. Tanto fez que hoje (31) ele finalmente conseguiu.

Ele havia tentando em maio, mas a justiça não deixou. Naquela época ele queria estipular um teto de R$ 5 mil. Ao final de julho, na "massiota" finalmente Sartori obteve êxito.

Hoje todos os servidores do executivo (professores, brigadianos, enfermeiras, médicos, serventes, ...) receberão no máximo R$ 2.150,00. No dia 13 de agosto receberão mais um "canjica" R$ 1.000,00. Se alguém ganhar mais do que R$ 3.150,00 receberá o restante do valor somente no dia 25 de agosto.

Para ficar melhor, 5 dias depois já está na hora de pagar novamente o salário (essa é a tragédia de Sartori) e o corte poderá ser maior. Vai chegar uma hora que ele vai pular um mês, achamos, para assim sobrar mais dinheiro.

E quem anunciou a tesourada? Ele mandou o Giovani Feltes (PMDB) dar a má notícia. Como não era almoço de colônia ele não quis participar. Quinze dias atrás a Zero Hora notíciou o parcelamento. Sartori negou. Essa semana seu vice, José Paulo Cairolli (PSD), confirmou, o gringo ficou em silêncio.

Quem conhece o Sartori, mas conhece mesmo, não é o caso da maioria que votou nele, sabe que ele é desse jeito. Sempre foge de uma situação onde tenha que tomar alguma decisão de verdade. Foi por isso que Caxias do Sul ficou quase um ano com greve dos médicos sem que o, então prefeito Sartori, tivesse tomado qualquer atitude para resolver a situação. A greve acabou pois ela iria atrapalhar a eleição do seu sucessor, Alceu Barbosa Velho, mas essa é outra história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com