terça-feira, 18 de agosto de 2015

Mentiras e Contradições das manifestações contra Dilma e Lula

MENTIRA 1- Neste último domingo (16) houve manifestações em todo o Brasil contra o governo Dilma! MENTIRA - algumas cidades tiveram manifestações. Portanto, milhares de cidades em todo Brasil não fizeram manifestações contra Dilma. 

MENTIRA 2- As manifestações foram pacíficas! MENTIRA - vários manifestantes intimidaram e agrediram pessoas que quiseram se manifestar a favor da Presidenta, de Lula ou do PT. Ofensas de baixíssimo nível eram entoadas, agressões verbais, cartazes que incentivavam a violência, como "Morra Lula" "Dilma vaca" e outros piores que não valem a pena aqui transcrever, eram amplamente divulgados, inclusive em postagens e selfies. Isso não pode ser considerado ato pacífico, pois agressões física e morais foram identificadas em quase todas manifestações.

MENTIRA 3 - As manifestações foram democráticas! MENTIRA - os cartazes, faixas e gritos de ordem pedindo intervenção militar foram a tônica de grande parte dos atos. Importante lembrar que pedir intervenção militar é crime previsto na Constituição Federal e não coaduna com democracia.

MENTIRA 4 - As manifestações foram espontâneas e populares! MENTIRA - Partidos políticos sempre financiaram essas manifestações, em especial o PSDB e o DEM que nesta última edição participaram publicamente. Só na avenida paulista foram 9 trio elétricos contratados, camisetas, balões e faixas distribuídas aos milhares. Nas semanas que antecederam este ato, equipes de panfleteação foram contratadas em diversas cidades do país para distribuir panfletos chamando para a manifestação. Sites e blogs patrocinados na internet com equipes profissionais de comunicação estão contratados, permanentemente, para campanha de difamação da Presidenta Dilma. Alguém paga por isso. Já quanto ao perfil dos manifestantes, esses eram majoritariamente pessoas brancas, de classe média alta, moradores de bairros nobres e eleitores de Aécio não conformados com a derrota eleitoral. De popular, só mesmo os contratados.

MENTIRA 5 - Os organizadores das manifestações informam que o ato teve a participação de 1,5 milhões de pessoas na avenida paulista! MENTIRA - A policia militar de SP, chefiada pelo PSDB, diz que foram 275 mil pessoas, já o instituto Data Folha, que utiliza métodos científicos para esse tipo de contagem, informou que não foram mais de 135 mil pessoas. Os "organizadores" mentiram o número de participantes em todas as cidades. No Distrito Federal informaram que 50 mil pessoas participaram, a PM diz que foram 25 mil. Em Belo Horizonte informaram que 20 mil pessoas participaram, segundo a PM não foram mais de 6 mil, já em Porto Alegre disseram que 65 mil pessoas participaram, no entanto a PM afirma que não foram mais de 30 mil e em Natal chegaram ao absurdo de divulgar que tinha 70 mil enquanto a PM diz que não foram mais de 10 mil pessoas.

MENTIRA 6 - As manifestações foram maiores do que a última, no dia 12/04 ! MENTIRA - Em quase todas as cidades em que houve manifestações, o número de participantes diminui, e o número de estados e cidades participantes também diminuiu. Além disso, a estrutura de divulgação e chamamento para esse ato foi imensamente maior que o último. Nesse houve até propaganda na TV, participação de políticos e estrutura de telemarketing profissional, sem contar que a crise econômica.hoje está muito mais sensível que em abril e o governo sofre revés impopular com as medidas de ajuste fiscal. Portanto, a conjuntura complicada para o governo foi utilizada de forma oportunista pela oposição que esperava muito adesão ao movimento golpista.

CONTRADIÇÕES:
1- Grande parte dos manifestantes usavam camisas da CBF e bradavam contra corrupção. A incoerência é que o presidente da CBF, José Maria Marin, que apoiou Aécio Neves, está preso pelo FBI, justamente por corrupção.
2- Aécio Neves resolveu participar da manifestação em Belo Horizonte. Em comparação a última manifestação em BH, o número de participantes diminuiu pela metade. Ou seja: Aécio Neves desmobilizou a manifestação com sua participação. 
3- Muitos participantes portavam panelas que jamais estiveram vazias. A incoerência é que agora as utilizam para manifestar contra quem tirou o Brasil do mapa da fome (sic). 
4- Na avenida paulista, muitas mulheres nuas e semi-nuas pintadas nas cores verde amarelo eram vistas com naturalidade. Baterias de escolas de samba, grupos de danças, atividades artísticas foram contratados para "animar a festa" para um grande número de pessoas que não sabiam direito o que lá estavam fazendo. 
5 - Manifestantes pedindo intervenção militar para não poderem mais se manifestar (vai entender). 
6 - Dessa vez o "salvador da pátria" foi o juiz Sergio Moro, nas outras era Joaquim Barbosa 3,2,1... para alguém lançar Moro para candidato a presidente. 
7 - No RS, o que se viu foi uma hipócrita "pseudo-indignação" seletiva. O Governador Sartori (PMDB) parcela salários de servidores, corta verbas de hospitais, cria secretaria para empregar a mulher, ameaça vender o patrimônio público, aumentará impostos, esta prestes a sofrer uma intervenção e nas manifestações de domingo sequer foi lembrado (sic).
8- Em Caxias, o vereador do PP Guila Sebben era um dos maiores entusiasta da manifestação contra Dilma e contra corrupção na Petrobrás. O estranho é que do partido dele, 32 deputados federais estão indiciados pela Operação Lava Jato. E mais, o próprio vereador recebeu recursos para sua campanha de deputado, de um dos envolvidos na corrupção da Petrobras. "Demagogia pouca é bobagem"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com