domingo, 16 de agosto de 2015

Protestos contra governo encolhem em todo o país. Em Caxias 3 mil vão às ruas

Segundo os organizadores há 20 mil pessoas
nessa foto
Para uma presidenta que, segundo as pesquisas, está com 8% de aprovação, em qualquer país do mundo haveria milhões de pessoas na rua mostrando a sua indignação. Menos no Brasil!

Nos protestos contra o governo federal, realizados nesse domingo (16), junto metade das pessoas do evento de abril, que já era metade das pessoas de março desse ano.

Diferente das outras edições não houve manifestação em todos os estado. O número de cidades também diminui.

O que parece que não encolheu foi o dinheiro disponível. Principalmente nas capitais haviam vários trios elétricos. Em São Paulo era mais de 10. Fora isso haviam faixas gigantes, bonecos infláveis, um orçamento que beira o milhão de reais. De onde vem esse dinheiro todo? Não é de venda de cornete a camisetas.

Em Caxias o número de participantes também encolheu. Nas poucas fotos do alto, uma delas obtida pelo Polenta News, mostram um público em torno de 3 mil pessoas. Muito a menos do que os 20 mil que os organizadores acham que estavam lá (a não sei que eles estavam vestidos de asfalto). Mais uma vez não vimos povo. Dos ônibus dos bairros da cidade não descia nenhuma manifestante. Todos chegaram de carro, estacionaram, foram para a praça e depois voltaram.

O que continua é a bizarrice. São os próprios manifestantes. Sobrou faixa pedindo golpe militar (disfarçado de intervenção militar constitucional, algo que só existe na cabeça desses lunáticos), apareceram faixas da família real brasileira (chamando a volta da monarquia), além de mensagens em defesa da tortura. Como não poderia faltar houve modelos de topless na avenida.

E o Sartori que aumentará impostos e cortou investimentos em saúde, educação e segurança? Passou ileso. Como se não fosse governador. A única menção era de um sem noção, em um carro de som, que falava da dívida de Moçambique (que foi perdoada pelo FHC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com