quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Sartori: "Fizeram greve mesmo recebendo" diz Sartori em entrevista

Foto: Luiz Chaves
O governador José Ivo Sartori (PMDB) ganhou três páginas de entrevista na Zero Hora para não dizer nada. O belo espaço no veículo oficial de divulgação do governo do estado, ops, na Zero Hora, como de costume foi recheado de afirmações sem objetividade nenhuma. A entrevista comandada jornalista Rosane de Oliveira não trouxe nenhuma solução para um  estado que em apenas 8 meses de governo enfrenta a maior crise de sua história.  Sartori não apresenta nenhuma saída para a crise que ele mesmo criou para o seu governo. 

Vejam algumas afirmações:

Salário do funcionalismo


Como o senhor vai fazer para pagar o salário [do funcionalismo] no dia 31?

Sartori: "Com o dinheiro que tiver"

Mas o senhor sabe que tem menos de um terço da arrecadação.

Sartori: "Como vou fazer uma projeção se não sei o que vai acontecer no caixa do Tesouro?"

Mas vai entrar receita extra?

Sartori: "Pelo que sei hoje, não tem nenhuma possiblidade"

E as greves?

Sartori: "Fizeram greve mesmo recebendo"

Aumento de impostos


Sobre ele aumentar impostos mesmo dizendo na campanha que não o faria:

Sartori: "Não é uma questão de vontade nem de incoerência"

Mas não havia outro caminho?

Sartori: "Não é por vontade que está acontecendo essa proposta"

Se o projeto não for aprovado como fica?

Sartori: "A gente não pode estar toda hora dizendo coisas que amargurem as pessoas"

Mas não poderia extinguir algum secretaria ou órgão antes de aumentar os impostos?

Sartori: "Acredito que é uma caminhada boa, mesmo pensando que extinguir um órgão aqui e outro ali você não tem resultado imediato"

Crise do Estado


A crise lhe tira o sono?

Sartori: "ultimamente até não posso me queixar"

Está trabalhando muito?

Sartori: "umas 10 horas por dia"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com