quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Aécio usou avião do Governo de Minas para ir 124 vezes ao Rio

Um levantamento feito pelo governo de Minas Gerais não encontrou justificativas para as viagens do ex-governador e hoje senador Aécio Neves (PSDB-MG), em jatos oficiais, entre 2003 e 2010, período em que governou o estado.

Durante esse período, embora governasse Minas, Aécio tinha fama de baladeiro e de passar quase todos os fins de semana no Rio. Ele fez nada menos que 124 viagens ao Rio – e quase sempre de quinta a domingo, segundo reportagem de Ranier Bragon, da Folha de São Paulo.

O levantamento também registrou seis viagens de Aécio para Florianópolis, onde ele conheceu sua atual esposa, Letícia Weber. Na capital catarinense, Aécio costumava frequentar o Café de la Musique.

Na lista de viagens com aviões oficiais, há ainda deslocamentos para balneários fluminenses, como Búzios e Angra dos Reis.

Aécio, que se declara grande defensor da ética, parece que ainda achava que a capital federal ficava no Rio de Janeiro. Estranho mesmo é que ele ia seguidamente nos finais de semana. Ainda não se sabe qual o tamanho do custo dos passeios de Aécio com o dinheiro público.

Para exemplificar a farra, a planilha informa um deslocamento a São Paulo, Rio e Florianópolis em 19 de fevereiro, quinta feira da véspera de Carnaval. Colunas sociais de Florianópolis registraram fotos do então governador em uma festa acompanhado da namorada.

Até outubro, a gestão de Fernando Pimentel informará à Assembleia Legislativa de Minas Gerais o gasto total de Aécio com aeronaves usadas para fins particulares, o que, em tese, constitui improbidade administrativa.

A assessoria de Aécio diz ser normal usar aviões do Estado para atividades pessoais e que, em alguns casos, houve compromissos profissionais. O uso de aeronaves foi regulado pelo próprio Aécio permitindo o uso de aviões oficiais pelo governador "em deslocamento de qualquer natureza, por questões de segurança".

Consultada pela Folha, a especialista em direito administrativo Polyanna Vilanova diz que a jurisprudência do STJ (Superior Tribunal de Justiça) aponta que o uso de carro oficial para fins particulares é improbidade administrativa. Ela ressalva, porém, que a jurisprudência não é específica sobre o uso de aviões.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com