quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Governo Alceu: o pior governo dos últimos 30 anos!

Caxias do Sul é reconhecida, historicamente, por ser uma cidade pujante na sua economia, trabalhadora por seu povo e razoavelmente organizada nas suas administrações. Uma cidade que se comparada a outras, do seu tamanho e porte, tem menos problemas sociais e organizativos. Mesmo assim, tem muitos desafios a serem enfrentados e necessita de governos que estejam atentos à economia, à cultura, à saúde, à mobilidade, à infraestrutura, à educação, ao lazer, enfim a uma gama de políticas públicas. Governos como de Vitório Três, Mansueto, até mesmo Vanin, Pepe e Sartori, tiveram importantes contribuições a cidade e seus governos orbitaram na média de razoáveis a bom. 

Vitório Três será sempre lembrado pelo início das regularizações fundiárias e loteamentos populares. Mansueto é ainda considerado o melhor prefeito para os servidores públicos, nem tanto pelos ganhos econômicos mas pela relação íntima e fraterna com seus subordinados. Talvez o governo Vanin tenha sido mais simplório, com obras um tanto quanto desnecessárias como o viaduto do Imigrante ou as calçadas da Avenida Julio de Castilhos ladrilhadas com pedras importadas. Mas mesmo assim teve contribuições importantes, senão ao conjunto da cidade, ao menos aos moradores do centro da cidade. 

Em 1997, quando Pepe Vargas assumiu a prefeitura num período conturbado, com o país involto em uma crise econômica maior do que essa que estamos vivendo, conseguiu dar um novo norte para a prefeitura, inverteu prioridades, criou o orçamento participativo, fortaleceu a municipalização da saúde, fez diversas UBS`s (Unidades Básicas de Saúde), regularizou e defendeu ocupações que hoje são grandes bairros como o Serrano, o São Victor Cohab, Vitória. Pepe deu um novo ritmo à cidade, assumiu o desafio de um olhar diferente, criou o Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás, descentralizou atividades culturais, cuidou do interior, iniciou as perimetrais, valorizou os servidores e principalmente planejou a cidade, deixou grandes projetos elaborados e com financiamentos aprovados. A cidade, com Pepe, deu um salto de qualidade. 

Sartori, por sua vez também fez sua parte, assumiu uma prefeitura com servidores valorizados e qualificados no melhor período da economia brasileira, com isso conseguiu imensos recursos para grandes obras como as perimetrais e o Sistema Marrecas. Ampliou as UBS's, asfaltou boa parte do interior, elaborou projetos e articulou bons financiamentos para cidade. É evidente que Sartori teve a seu favor o momento de crescimento do Brasil e fontes abastadas de financiamento do governo federal, tanto é, que hoje como Governador do Estado e com o país em crise, é um verdadeiro desastre. 

Hoje temos o governo Alceu que sem sombra de dúvidas é o pior governo dos últimos 30 anos. Um governo inoperante que vive de um acordo político carguista. Uma coalizão de um "grupo de amigos" extratificados da elite econômica da cidade. Uma composição política sem programa e sem direção. É um governo de uma obra só, o SIM que mais parece um NÃO. A principal obra de Alceu é a execução de um projeto que teve inicio ainda na gestão de Pepe Vargas com as estações de transbordo e que Sartori deixou todo financiado. Ou seja, o governo Alceu só tinha que planejar e executar a obra e nem isso conseguiu fazer. 

O Sistema Integrado de Mobilidade é uma obra atrasada e desastrosamente mal planejada que atormenta todos os cidadãos, sejam eles pedestres, motoristas ou passageiros. A cidade ficou um caos e o governo pouco se importou. É verdade que é uma obra necessária para o transporte público, mas também é verdade que não irá gerar o desafogamento do trânsito tão esperado. É uma obra que serve mais à Visate e à diminuição de custos da Prefeitura com reparos do antigo asfalto do corredor do ônibus do que um projeto de mobilidade urbana que sequer previu as ciclovias. 

Mas o governo consegue ser ainda pior: promessas de campanha ficaram no vazio (Relembre as propostas de campanha de Alceu). O tal Hospital da Criança não está nem no horizonte para ser construído e sequer a UPA Zona Norte entrou em operação. É um governo de aparências e de discursos vazios. Não priorizou quem mais precisava, não inovou, não planejou, não angariou recursos e ainda fez diversas trapalhadas. Um governo que brinca de comprar veículo de luxo desnecessário: como o caso da Pajero comprada pelo Samae e entregue ao prefeito. Um governo sob suspeita: que contrata empreiteiras de cartas marcadas, doadoras da campanha do prefeito. Um governo inerte: não há uma única ação do governo Alceu para ajudar a economia da cidade, que foi uma das principais atingidas pela crise econômica, devido ao alto nível industrialização. Não há nenhuma ação na segurança pública, o que deixa a cidade cada vez mais violenta. A saúde piorou, o PA 24h (Postão) continua atendendo com um único plantonista à noite, há falta de leitos para internações. Um governo que se deu o luxo de recusar inicialmente o programa Mais Médicos e hoje reconhece que necessitava de médicos. Um governo que desvaloriza seus servidores e não quer dar nenhum centavo de aumento ao funcionalismo. Um governo que retira recursos da cultura e que aprova mais e mais cargos comissionados (CC's). Um verdadeiro desgoverno! Infelizmente, o prefeito tradicionalista rompeu com a tradição da cidade de ter tido sempre boas administrações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com