quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Recusa de Feldmann em assumir prefeitura gera condenação

A confusão de troca de cadeiras em abril de 2014 terminou mal para o vice prefeito, Antonio Feldmann (PMDB) e para os cofres públicos. A juiza da 2ª Vara da Fazenda Pública, Maria Aline Fonseca, condenou o vice prefeito e a prefeitura em pagar multa de R$ 5 mil diários referente ao período de 2 a 8 de abril daquele ano. O montante a ser pago será de R$ 75 mil.

Além disso todos os atos praticados pelo presidente da Câmara, Gustavo Toigo (PDT), foram considerados nulos, enquanto ele foi prefeito.

A ação foi motivada pela bancada do PT junto ao Ministério Público. Feldmann abriu mão de assumir o cargo de prefeito, durante as férias do prefeito Alceu Barbosa Velho, pois se o fizesse ele não poderia ser candidato a deputado em outubro. Com isso assumiu o presidente da Câmara Gustavo Toigo. A justiça não achou correto e mandou Feldmann assumir o posto. Para evitar o vice prefeito saiu do país, foi até a Argentina. Sem vice, com o presidente da Câmara não podendo assumir, o procurador do município Victório Giordano virou prefeito por algumas horas. O Ministério Público organizou essa bagunça e empossou o presidente da Câmara.

A confusão causada por Feldmann, passado mais de um ano, resultou em condenação. O município ainda pode recorre. Segundo o procurador do município a sentensa não se mantem, mas foi o mesmo procurador que ajudou a fazer essa lambança toda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com